• Facebook
  • Twiiter
  • Instagram

Destaque

28/12/2017

A Polícia Militar do Paraná testa o reconhecimento biométrico nas viaturas

A tecnologia identifica por meio de digital, através de ferramentas mobile, os autores de delitos de menor potencial ofensivo. Inicialmente, o sistema vai identificar pessoas com mandados de prisão em aberto e pessoas com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) cassada ou suspensa.

O projeto pioneiro, desenvolvido pela Polícia Militar do Paraná, em parceria com outros órgãos e instituições, busca implantar um sistema que utiliza confronto biométrico nas viaturas operacionais e cartórios da corporação até o final de 2018. 

Além das viaturas, a tecnologia também implantada nos cartórios, deve agilizar os procedimentos de lavratura de Termos Circunstanciados de Infração Penal (TCIP), com a identificação, em consulta aos bancos de dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, de todos os indivíduos autores de ilícitos penais. Há ainda o reconhecimento facial.

"É um avanço para a PM do Paraná, uma resposta concreta para a comunidade", explica o diretor de Pessoal da PM, coronel Antônio Zanatta Neto, idealizador do projeto. "Com este projeto teremos o ciclo completo de polícia, ou seja, atendemos a ocorrência de menor potencial ofensivo, encaminhamos as vítimas e os suspeitos a um quartel para lavratura do Termo Circunstanciado, onde já fica estabelecida a audiência perante ao judiciário", diz ele.

Na semana passada, os dispositivos de identificação biométrica foram instalados em três viaturas do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e serão utilizadas ao longo da temporada no Litoral, buscando aperfeiçoamento de procedimentos. Ao final do Verão Paraná 2017/2018 os resultados serão analisados para verificar a possibilidade de implantação em toda a corporação até o final de 2018.



Segurança

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

  • Transparencia
  • pod-cast radios am fm
  • A Rádio É-Paraná comemora 61 anos.