• Facebook
  • Twiiter
  • Instagram

Notícias

12/02/2018

Conheça a escola de samba campeã de Curitiba

A campeã do Grupo Especial das escolas de samba de Curitiba deste ano foi a Mocidade Azul. A escola levou para a Marechal Deodoro o enredo ‘Quem canta seus males espanta/ Onde está o dinheiro?/ Quem foi o gato que comeu?’, uma crítica ao momento político e a cultura da corrupção. Durante o desfile componentes da escola distribuíram jornais enquanto um de seus carros alegóricos fez referências à Operação Lava Jato. 

Passaram pela avenida do samba nove escolas contando com o Grupo Especial e Grupo de Acesso. Segundo a prefeitura da capital 30 mil pessoas participaram do desfile. Este ano para realizar o evento a prefeitura disponibilizou, por meio da Fundação Cultural de Curitiba, pouco mais de R$ 1 milhão para despesas como infraestrutura e apoio, sendo cerca de R$ 600 mil para escolas e blocos. Com esse investimento, a competição retornou, já que no ano passado não houve disputa pelo título. 

O aquecimento para a apuração começou ao meio-dia, quando a Banda Lyra tocou as tradicionais marchinhas de carnaval no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem. A apuração começou às 15h, com a abertura das notas dos desfiles da estreante Enamorados do Samba, da Unidos de Pinhais, da Império Real de Colombo, e da escola Os Internautas pelo  Grupo de Acesso. Pelo Grupo Especial, disputam o título a Imperatriz da Liberdade, a Embaixadores da Alegria, a Leões da Mocidade e a Mocidade Azul.

Vice-campeã, a Acadêmicos da Realeza recebeu 178,8 pontos. A escola fez uma homenagem ao apresentador Chacrinha, com o enredo “Ó Terezinha Ó Terezinha, é um barato o centenário do Chacrinha”.

A Imperatriz da Liberdade, primeira escola a desfilar no grupo especial, ficou em 3.º lugar, 176,2 pontos. A agremiação levou para avenida o enredo “Na ginga da capoeira a Imperatriz sacode a poeira”, homenagem à dança que é um dos maiores símbolos da cultura afro-brasileira.

Com o enredo “Peabiru – Yvi Mara’ey, eu vou pelo caminho do Sol”, a Leões da Mocidade ficou em 4.º lugar com 171,5 pontos. A escola teve redução de três pontos por desfilar com número inferior ao exigido na Ala das Baianas.

Em 5.º lugar, com 162,4 pontos, ficou uma das mais antigas agremiações carnavalescas de Curitiba, a Embaixadores da Alegria, que festejou na avenida os seus 70 anos. A escola perdeu cinco pontos também por desfilar com menos integrantes na Ala das Baianas. Com o samba “O céu se abre para cantar, como é grande o meu amor por você!”, a agremiação destacou a própria história, lembrando os seus antigos carnavais, especialmente aqueles que lhe renderam títulos.

No Grupo de Acesso, o primeiro lugar ficou com a Escola Enamorados do Samba, com 172,9 pontos e que em 2019 passará a integrar o grupo principal. A agremiação foi a primeira a entrar na avenida, estreando no carnaval curitibano como escola, após 20 anos participando como bloco carnavalesco. Com a proposta de ser uma escola ecológica, preocupada em transmitir a mensagem da preservação ambiental, utilizou em suas fantasias e alegorias apenas material reciclável. O tema da ecologia e do meio ambiente estava no enredo “Mais amor por um mundo melhor”.

Em segundo lugar ficou a Internautas, com 162,6 pontos, A escola encerrou a primeira parte do desfile enaltecendo a cidade com o enredo “Curitiba, sua cultura e sua glória retratadas nas linhas da história”.

A Unidos de Pinhais perdeu 43 pontos, um por cada minuto de atraso para entrar na avenida. A agremiação apresentou o enredo “Carrossel dos meus sonhos de criança... histórias de vovó”. Já a Império Real de Colombo foi desclassificada porque não compareceu na avenida com o número mínimo de 160 componentes. O tema escolhido pela escola fez referencia à “maladragem”: “Das terras cariocas para o solo do pinhão, malandro é malandro e mané é mané...”.

A Comissão de Carnaval 2018 foi presidida por Jaciel Teixeira e composta por 30 membros. Dois representantes de cada escola, um do Fórum das Escolas de Samba, dois do Conselho Municipal de Cultura e nove da equipe da Fundação Cultural. No total foram mais de 500 pessoas envolvidas na organização e produção de todas as atividades do Carnaval 2018.
(Fonte:prefeituradecuritiba)

Carnaval

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

  • Transparencia
  • pod-cast radios am fm
  • A Rádio É-Paraná comemora 61 anos.